Edição Espírito SantoRealização:
Edição Espírito SantoRealização:
Sinta-se livre para contactar-nos:
Sem categoria 09.11.2017

Falta pouco para os capixabas conhecerem os finalistas que serão contemplados com R$ 50 mil do Programa Sinapse da Inovação para desenvolverem seus negócios. Depois de receber mais de 1,2 mil ideias de todas as regiões do estado, o programa chega neste mês à sua terceira e última fase de seleção.

Desenvolvido pelo Governo do Estado, por meio da Fundação de Amparo à Pesquisa e Inovação do Espírito Santo (Fapes), com o apoio da Fundação CERTI e do Sebrae/ES, o Sinapse da Inovação reuniu, nesta segunda-feira, 6/11, os autores dos 150 projetos selecionados para a Fase 3.

Os empreendedores participaram de três palestras e dinâmicas com os mentores Carlos Eduardo Bizzotto, Tony Chierighini e Gustavo Canova, da Fundação CERTI. Ao final de um dia de trabalho, os empreendedores apresentaram seus negócios para os demais empreendedores, além dos especialistas da Fundação CERTI, e membros da Fapes, Sebrae, UCL e Bandes, que também acompanharam o Workshop.

As equipes receberam também as diretrizes para as próximas etapas do programa e uma palestra com o representante do  SEBRAETEC, oportunidade disponibilizada pelo Sebrae Espírito Santo para auxiliar no desenvolvimento das empresas.

“O evento foi essencial para que os empreendedores pudessem rever seus negócios, se colocarem no lugar de seus clientes e modelarem soluções de modo a obter um maior potencial de sucesso no mercado”, destacou o diretor-presidente da Fapes, José Antônio Bof Buffon.

Os autores das ideias aprovadas para a Fase 3 deverão submeter um projeto de fomento entre os dias 06 a 20/11. Durante a nova fase, as equipes terão acesso a capacitações com especialistas acerca de diversos pontos essenciais para o sucesso de uma startup.

Ao fim da última fase, até 40 ideias serão contempladas e receberão R$ 50 mil em subvenção da Fapes, benefícios de instituições parceiras do programa e suporte para o desenvolvimento de seus produtos e negócio. O resultado final será divulgado no dia 10/01/2018.

Impactos gerados

O Sinapse da Inovação está sendo desenvolvido pela Fapes, autarquia vinculada à Secretaria de Estado da Ciência, Tecnologia, Inovação e Educação Profissional (Secti) e também pela Fundação Certi– Centros de Referência em Tecnologias Inovadoras.  A Fapes tem como atribuições a operacionalização do apoio institucional, financeiro e técnico a programas e projetos de promoção do desenvolvimento científico, tecnológico e de inovação às instituições públicas e privadas de ciência, tecnologia e inovação.

Com poucos meses de operação, o Sinapse da Inovação Espírito Santo já envolveu e capacitou mais de 5 mil cidadãos capixabas, de 57 municípios. O Estado atingiu o segundo maior número de ideias submetidas na história do programa, realizado também nos estados de Santa Catarina e Amazonas.

Confira algumas fotos do evento:

Sem categoria 09.11.2017

O Sinapse da Inovação está desenvolvendo uma série de ações para promover as empresas participantes do programa. Isto porque o Sinapse busca agregar valor aos empreendedores participantes, não somente pela divulgação dos seus respectivos projetos no portal, pelas capacitações online e presenciais, pelo blog e pelos demais meios, mas, também, pela conexão entre os projetos sinápticos e os parceiros do ecossistema de inovação local.

O Banco de Desenvolvimento do Espírito Santo (Bandes) é um parceiro-investidor e possui diversas linhas de fundos de investimento para empresas com perfis como algumas das participantes do Sinapse da Inovação e, por isso, tem o interesse em conhecer os potenciais empreendedores e seus respectivos projetos para possíveis relacionamentos.

Nesta última terça (07), 15 empresas sinápticas selecionadas pelo Bandes se apresentaram em uma reunião fechada, no auditório do banco. Os projetos apresentados subdividiram-se entre as seguintes temáticas: Automação (3), Biotecnologia (4), Eletroeletrônica (2), Gestão (1), Química e Materiais (1), Tecnologias Sociais (2) e TIC (2).

Houveram os pitches e, em seguida, rodadas de feedbacks e perguntas, com duração total de 10 minutos para cada projeto. Os empreendedores foram avaliados por uma banca de especialistas, composta por agentes do Bandes e pela aceleradora Start You Up, que fizeram perguntas sobre os negócios. Ao todo, os projetos pretendem captar cerca 5,5 milhões de reais em recursos para o desenvolvimento dos produtos e serviços inovadores.

Por fim, os empreendedores também puderam interagir com outras empresas e trocar experiências para o aprimoramento de seus negócios. Esta foi a primeira rodada de apresentação ao Bandes, que objetivou conhecer as empresas sinápticas e estreitar o relacionamento entre os empreendedores e os agentes do banco. Cerca de dois dos projetos serão selecionados para nova apresentação no Demoday do Banco no próximo dia (24). O evento contará com fundos de investimento nacionais e convidados.

Workshop Sinapse – Construção de Projetos Vencedores

No dia anterior (6), houve uma preparação aos empreendedores para a elaboração de pitches afim de se apresentarem a potenciais investidores. A atividade ocorreu durante uma das dinâmicas do Workshop Sinapse – Construção de Projetos Vencedores. Ao longo do dia, membros da Fapes, Sebrae, Fundação Certi, UCL e Bandes acompanharam o Workshop.

 

Empresas que apresentaram seus pitches ao BANDES através da Sinapse.

Sem categoria 11.10.2017

Depois de receber mais de 1,2 mil ideias de capixabas com vontade de empreender, o programa Sinapse da Inovação – desenvolvido pelo Governo do Estado, por meio da Fundação de Amparo à Pesquisa e Inovação do Espírito Santo (Fapes) – chega a sua 3ª fase com 150 ideias selecionadas.

No início de setembro, 300 ideias foram aprovadas, cujo seus proponentes foram capacitados por especialistas sobre diversos temas para o sucesso de uma startup. Estes selecionados tiveram que submeter um novo projeto de empreendimento, em que foram novamente avaliados até chegar a esta terceira fase de seleção.

Por fim, serão 40 projetos contemplados com até R$ 50 mil em subvenção da Fapes e suporte para o desenvolvimento de seus produtos e negócio. O resultado final será divulgado no dia 10 de janeiro de 2018. “O Sinapse é um programa que já funciona em outros Estados e por isso trouxemos para cá para atender amplamente às tecnologias capixabas. Queremos a diversidade econômica por meio da tecnologia. O sinapse promove a cultura empreendedora em todos os níveis”, destacou o diretor-presidente da Fapes, José Antônio Bof Buffon.

Os autores das ideias aprovadas para a Fase 3 deverão submeter um projeto de fomento entre os dias 06 a 20/11. Durante a nova fase, as equipes terão acesso a capacitações com especialistas acerca de diversos pontos essenciais para o sucesso de uma startup.

Confira aqui a lista das ideias selecionadas para a Fase 3 do programa.

 

Impactos gerados

 

O Sinapse da Inovação está sendo desenvolvido pela Fapes, autarquia vinculada à Secretaria de Estado da Ciência, Tecnologia, Inovação e Educação Profissional (Secti) e também pela Fundação Certi– Centros de Referência em Tecnologias Inovadoras.  A Fapes tem como atribuições a operacionalização do apoio institucional, financeiro e técnico a programas e projetos de promoção do desenvolvimento científico, tecnológico e de inovação às instituições públicas e privadas de ciência, tecnologia e inovação.

Com poucos meses de operação, o Sinapse da Inovação Espírito Santo já envolveu e capacitou mais de 5 mil cidadãos capixabas, de 57 municípios. O Estado atingiu o segundo maior número de ideias submetidas na história do programa, realizado também nos estados de Santa Catarina e Amazonas.

 

Perfil dos projetos aprovados

 

Confira o infográfico com o perfil dos projetos selecionados para a terceira fase do programa:

 

 

Informações à Imprensa

Assessoria de comunicação da Fapes

Palloma Spala/ Fernanda Magalhães

(27) 3636-1867

[email protected]

Sem categoria 04.09.2017

Na última quinta-feira (31), aconteceu no cineteatro da Universidade Vila Velha (UVV), o primeiro evento de capacitação presencial do Sinapse da Inovação Espírito Santo, que reuniu empreendedores das equipes das 300 ideias selecionadas para a fase 2 do programa.

Com mais de 600 participantes, o evento contou com a presença do diretor presidente da Fapes, José Antônio Bof Buffon, da sub secretária da Secretaria de Estado da Ciência, Tecnologia, Inovação e Educação Profissional (Secti), Camila Dalla, além da equipe da Fundação Certi. “Isso é um trabalho que a gente já vem realizando a algum tempo, pois queremos a diversidade econômica por meio da tecnologia. O sinapse promove a cultura empreendedora em todos os níveis”, destaca a sub secretária da Secti.

Na ocasião, os coordenadores do Sinapse da Inovação Espírito Santo, Antônio Rogério de Souza e Fernanda Konradt de Campos, orientaram os empreendedores na formulação de seus projetos e tiraram dúvidas a respeito do processo.

Para o empreendedor Henrique Fiorot, o Sinapse é uma oportunidade de estar levando para frente ideias que ele e a equipe já tinham em mente. “A capacitação foi muito esclarecedora porque permitiu que a gente desenvolvesse um modelo de negócio que a gente ainda não tinha pensado. A parte técnica nós temos bem difundida, mas esta outra questão ainda faltava para nos informamos mais”, destaca o empreendedor que é também engenheiro de produção.

 

Evento com parceiros

Além do evento com os empreendedores, aconteceu também no mesmo dia, um evento na Federação das Indústrias do Espírito Santo (Findes), com instituições parceiras do programa para a apresentação de resultados de sua primeira fase.

De acordo com o diretor da Fapes, José Antônio Bof Buffon, o encontro contribuiu para a interação das instituições que trabalham com inovação e empreendedorismo no Estado, para o fortalecimento desta comunidade e também confirmou a transparência na governança do programa. “A reunião é uma prestação de contas. O Sinapse é um programa já testado, e trouxemos para cá para que possa atender amplamente às tecnologias capixabas, com o apoio de outras secretarias”, destaca o diretor presidente.

Próxima fase

As 300 ideias que seguem para próxima fase são das temáticas: Tecnologia da Informação e Comunicação (69); Tecnologias Sociais (66); Automação (46); Gestão (39); Biotecnologia (31); Química e Materiais (28) e Eletroeletrônica (21). As propostas foram avaliadas por 57 profissionais vinculados às instituições parceiras do programa, sendo 28 avaliadores do Espírito Santo e 29 de Santa Catarina.

Na Fase 2, os 300 proponentes dos projetos serão capacitados por especialistas sobre diversos temas para o sucesso de uma startup, como a captação de investimento, desenvolvimento do produto, formação da equipe empreendedora, modelo de negócios, gestão e estratégia empresarial, inovação e tecnologia, dentre outros.

Os selecionados devem agora submeter um projeto de empreendimento até segunda-feira (04), onde serão novamente avaliados, restando apenas 150 propostas para a terceira e última fase da etapa de seleção do programa. Por fim, serão 40 projetos contemplados com até R$ 50 mil em subvenção da Fapes e suporte para o desenvolvimento de seus produtos e negócio. O resultado final será divulgado no dia 10 de janeiro de 2018.

Confira aqui a lista das ideias selecionadas para a Fase 2 do programa.

Impactos gerados

O Sinapse da Inovação está sendo desenvolvido pela Fapes, autarquia vinculada à Secretaria de Estado da Ciência, Tecnologia, Inovação e Educação Profissional (Secti) e também pela Fundação Certi– Centros de Referência em Tecnologias Inovadoras.  A Fapes tem como atribuições a operacionalização do apoio institucional, financeiro e técnico a programas e projetos de promoção do desenvolvimento científico, tecnológico e de inovação às instituições públicas e privadas de ciência, tecnologia e inovação.

Com poucos meses de operação, o Sinapse da Inovação Espírito Santo já envolveu e capacitou mais de 5 mil cidadãos capixabas, de 57 municípios. O Estado atingiu o segundo maior número de ideias submetidas na história do programa, realizado também nos estados de Santa Catarina e Amazonas.

 

 

Notícia, Sem categoria 18.08.2017

A Fundação de Amparo à Pesquisa e Inovação do Espírito Santo (Fapes) disponibilizou no site (www.fapes.es.gov.br) a lista com as 300 ideias aprovadas para a segunda fase do Programa Sinapse da Inovação. Com quase 1300 propostas recebidas, o Estado atingiu o segundo maior número de ideias submetidas na história do programa, realizado também nos estados de Santa Catarina e Amazonas. Confira aqui a lista das aprovadas.

As 300 ideias que seguem para próxima fase são das temáticas: Tecnologia da Informação e Comunicação (69); Tecnologias Sociais (66); Automação (46); Gestão (39); Biotecnologia (31); Química e Materiais (28) e Eletroeletrônica (21).

O objetivo do Sinapse é estimular a cultura da inovação no Espírito Santo, induzir o empreendedorismo inovador e promover a aproximação entre universidades e o mundo dos negócios. “É impressão dominante no ecossistema estadual de inovação, o Sinapse Espírito Santo tem sido um relevante fator para a mobilização da comunidade de inovação estadual”, destacou o diretor presidente da Fapes, José Antônio Bof Buffon.

As propostas foram avaliadas por 57 profissionais vinculados às instituições parceiras do programa, sendo 28 avaliadores do Espírito Santo e 29 de Santa Catarina. Os 300 proponentes dos projetos serão capacitados por especialistas sobre diversos temas para o sucesso de uma startup, como a captação de investimento, desenvolvimento do produto, formação da equipe empreendedora, modelo de negócios, gestão e estratégia empresarial, inovação e tecnologia, dentre outros.

Os selecionados devem agora submeter um projeto de empreendimento até o dia 4 de setembro, onde serão novamente avaliados, restando apenas 150 propostas para a terceira e última fase da etapa de seleção do programa. Por fim, serão 40 projetos contemplados com até R$ 50 mil em subvenção da Fapes e suporte para o desenvolvimento de seus produtos e negócio. O resultado final será divulgado no dia 10 de janeiro de 2018.

 

A iniciativa

O Sinapse da Inovação está sendo desenvolvido pela Fapes, autarquia vinculada à Secretaria de Estado da Ciência, Tecnologia, Inovação e Educação Profissional (Secti) e também pela Fundação Certi – Centros de Referência em Tecnologias Inovadoras.  A Fapes tem como atribuições a operacionalização do apoio institucional, financeiro e técnico a programas e projetos de promoção do desenvolvimento científico, tecnológico e de inovação às instituições públicas e privadas de ciência, tecnologia e inovação.

Confira os infográficos com as principais informações sobre as aprovadas:

 

 

 

Sem categoria 11.07.2017

Por Carlos Eduardo Bizzotto

A palavra “acelerar” nunca teve em tanta evidência. Tudo tem que ser feito “rápido”, desde programas de redução de peso até a criação de startups. Isso está em sintonia com as tecnologias existentes, que nos permite ter acesso rápido a conhecimentos, pessoas, lugares etc.

No caso do desenvolvimento de startups, parece que tudo que demore mais do que seis meses está fadado ao fracasso. Vamos avaliar isso a partir do exemplo da criação e desenvolvimento do Facebook.

Quando foi lançado, em 2004, o Facebook já tinha concorrentes bem posicionados como o Friendster (criado em 2002, captou US$ 53 milhões após 12 meses de lançamento) e o Myspace (criado em 2003 e recebeu US$ 46 milhões depois de 12 meses de operação).

Além de não ser o primeiro, o Facebook também não tinha uma proposta de valor única, ou seja, não trazia funcionalidades inéditas. A diferença com relação aos concorrentes foi na estratégia adotada para o crescimento.

Tanto o Myspace quanto o Friendster lançaram suas plataformas para o público geral, ou seja, focando no crescimento do número de usuários no menor tempo possível. Isso garantiu um volume de usuários bem expressivo para cada uma das plataformas, entretanto não evitou o sucesso e o domínio do mercado pelo Facebook.

A estratégia do Facebook foi diferente, pois a plataforma foi liberada em estágios, ou seja, inicialmente, somente os alunos de Harvard tinham acesso à plataforma. Depois, sucessivamente o acesso foi sendo liberado para outras universidades.

Assim, o Facebook levou um tempo maior para alcançar o mesmo número de usuários do Friendster e do Myspace. Entretanto, ao lançar a plataforma em estágios, o Facebook conseguiu validar algumas métricas que demonstravam engajamento dos usuários. Por exemplo, cerca de 75% dos estudantes de Harvard usavam o Facebook e mais da metade acessava a plataforma mais de uma vez por dia. Pesquisas da época observaram que 80% dos alunos das universidades americanas (depois de todos os lançamentos) acessavam o Facebook, sendo que 60% acessavam mais de uma vez por dia.

O que a história do Facebook nos ensina?

O que podemos aprender é que no início de uma startup, temos que compreender os motivos que promovem o engajamento dos usuários. Só após isso é que devemos escalar o negócio. Caso contrário, corremos o risco de escalar um negócio que não está validado! Assim, no início, devemos ir devagar, mas fazer isso em estágios rápidos.

Essa é uma das preocupações do programa Sinapse da Inovação, que disponibiliza cursos e orientações para que as startups participantes possam validar se estão desenvolvendo uma solução para um problema que vale a pena ser resolvido e se o modelo de negócios adotado é escalável.

Participar do Programa Sinapse é uma grande oportunidade para os empreendedores do Espírito Santo e reduz expressivamente o risco de empreender!

As inscrições para o Sinapse vão até 12 de julho de 2017.

Não perca o prazo. Venha fazer parte do nosso time de empreendedores.

 

Sem categoria 05.07.2017

Hoje (05), foi realizada a palestra de divulgação do Sinapse da Inovação na Escola Viva Linhares! Participaram do evento, que foi apresentado por Robson Grassi – representante da FAPES, cerca de 80 alunos da escola.

As inscrições estarão abertas até o dia 12 de julho, inscreva-se pelo site sinapsedainovacao.com.br/es.

Sem categoria 29.06.2017

Na noite de 29 de junho, a Faculdade de Castelo – Multivix recebeu José Antônio Bof Buffon – Diretor-Presidente da FAPES no evento de divulgação do Sinapse da Inovação, um Programa idealizado pela Fundação CERTI e promovida pela FAPESC em Santa Catarina no ano de 2008, e que agora está sendo realizado no Espírito Santo, sendo promovido pelo Governo do Estado por meio da Fundação de Amparo à Pesquisa e Inovação do Estado do Espírito Santo – FAPES.

O Sinapse da Inovação é um programa de incentivo ao empreendedorismo inovador que oferece recursos financeiros, capacitações e suporte para transformar ideias inovadoras em empreendimentos de sucesso. José Antônio Bof Buffon apresentou todas as fases do programa, e revelou como construir uma ideia inovadora de sucesso mostrando as fases de formação e integração dessas ideias no mercado.

Além dos nossos alunos, participaram da abertura do programa, professores, colaboradores e representantes do município de Castelo.

Os interessados em participar do programa deverão cadastrar suas ideias no portal do Sinapse até o dia 12 de julho de 2017. Os formulários a serem utilizados para submissões de proposta estão disponíveis no Portal do Sinapse (www.sinapsedainovacao.com.br/es).

Sem categoria 29.06.2017

Nesta tarde de quinta-feira (29), o Diretor-Presidente da FAPES, José Antônio Bof Buffon apresentou a palestra de divulgação do Sinapse da Inovação Espírito Santo na UFES Alegre!

Estiveram presentes cerca de 30 alunos que tiveram a oportunidade de esclarecer suas dúvidas e debater suas ideias.

Sem categoria 29.06.2017

O evento de divulgação do Sinapse da Inovação ocorreu hoje (29), no IFES São Mateus! A palestra foi realizada pelo Robson Grassi, representante da FAPES.

O IFES é parceiro do programa e vem desenvolvendo várias ações de disseminação das inscrições e estimulando seus alunos a submeterem suas ideias na plataforma do Sinapse. As inscrições ficarão abertas até o dia 12 de julho, no site: www.sinapsedainovacao.com.br/es.